Como é que eu giro as minhas redes sociais?

Este é o quinto episódio de “de deficiente para a eficiência”.

Hoje vou contar-vos como é que eu giro as minhas redes sociais, como é que de uma só vez, alimento o Facebook, o Twitter e o LinkedIn.

Queres saber quais são as ferramentas e métodos que uso para fazer isso?

Atualmente estou a utilizar a ferramenta “Social Zoho”.

Um dos mais conhecidos é o Buffer, que foi o primeiro com que eu trabalhei. Depois, acabei por desistir, uma vez que aplicação só está disponível em inglês e isso representa uma barreira para mim. Foi então que encontrei a “Social Zoho”.

Esta plataformas são chamadas de CRM e permitem fazer toda a comunicação num único sítio. Como referi inicialmente, podem planear-se publicações para as redes sociais, no entanto, esta ferramenta também funciona como um centro de E-mail Marketing e possibilita dar resposta às mensagens do Facebook e Instagram.

Esta é apenas uma das apps de gestão de social media usadas por agencias marketing em todo o mundo.

Estás à espera de quê para subscrever?👇🏻👇🏻👇🏻

ESTUDO DE INVESTIGAÇÃO, Qualidade de vida na Paralisia Cerebral

Título: Independência Funcional, Qualidade de vida e Perceção do Estado de Saúde no ciclo de vida de adultos com Paralisia Cerebral

Investigadores: Mafalda Aires Marques Borges Ferreira —(ESALD – Instituto Politécnico Castelo Branco)

Está a decorrer um estudo com o objetivo de identificar a relação entre o processo de envelhecimento com a independência funcional e qualidade de vida em adultos com paralisia cerebral.

Serão recolhidos dados relativamente à qualidade de vida e funcionalidade através de um questionário simples sob a forma de entrevista, num único momento de avaliação.

A participação neste estudo contribuirá para efeitos académicos, sendo garantida total confidencialidade dos dados recolhidos.

Os resultados deste estudo contribuirão para compreender melhor o processo de envelhecimento na paralisia cerebral bem como apresentar estratégias para melhorar a qualidade de vida de pessoas com esta condição.

O seu contributo é muito importante!

Critérios:

– Ter mais de 18 anos

– Ter paralisia cerebral

– Residir em território português.

AJUDE-NOS A MELHORAR A QUALIDADE DE VIDA DAS PESSOAS COM PARALISIA CEREBRAL.

AJUDAR AFINAL NÃO CUSTA NADA

A pandemia Covid-19 trouxe inúmeros desafios e mudanças durante o ano de 2020, prevendo-se que o ano de 2021 seja um pouco mais difícil. A propagação do vírus e o isolamento social. que todos agora vivemos, já era a realidade de milhares de pessoas com deficiência, muitas fechadas em casa há anos. Algumas estão sem assistência ou acesso à alimentação, outras perderam o emprego devido à pandemia, tendo aumentado em muito os pedidos de apoio.

É nestas alturas que o apoio de associações como a Associação Salvador são muito importantes, neste sentido a equipa Tecla3, associa-se à divulgação da consignação dos seus 0,5% do IRS para a Associação Salvador.

São só mais alguns segundos do seu tempo no preenchimento do seu IRS e não tem qualquer custo e não vai interferir com o acerto.

Aproveite e preencha já o NIF da Associação Salvador “506723364” para consignar o seu IRS sem qualquer custo para si!
 
No portal das finanças:
Serviços — Dados Pessoais Relevantes — Comunicar Entidade a Consignar IRS/IVA
 

No caso de dúvida deixamos aqui o link da Associação Salvador, poderá aproveitar para ver todos as pessoas que a associação tem apoiado e ver o quanto é importante todos os donativos.

https://www.associacaosalvador.com/quero-apoiar/consignacao-irs/

A Associação Salvador foi criada em 2003 por Salvador Mendes de Almeida, que em 1998  teve um acidente de mota e ficou tetraplégico.

Conhece toda a história do salvador aqui

Confinamento: 4 coisas para fazeres em casa

Deixem que vos diga, caros leitores: escrever com música eletrónica nos ouvidos é uma experiência, no mínimo, interessante. Sinto que tanto podia estar a ordenar palavras, como a fazer um treino físico intensivo. Como já devem ter percebido, hoje, ganhou a primeira opção.

Esta semana foi mais agitada e, por isso, a minha ausência acabou por ser mais prolongada do que estava à espera.  Com sobrinhos em casa e entre mil trabalhos com prazo de entrega, é muito fácil deixar o tempo passar.

Estou de volta. Para ser honesta, não tenho um tema muito específico para este texto. No entanto, parece-me adequado falar-vos de uma prática que tem marcado os meus dias.

Pois bem, estes tempos não têm sido leves para ninguém e já todos sabemos disso. Por isso, pensei que seria bom partilhar convosco as estratégias que tenho utilizado para me manter otimista.

  1. Anotar num caderno, no início do dia, tudo aquilo que desejo concretizar nas próximas 24 horas. Costumo fazê-lo em formato de texto, porque me ajuda a organizar as ideias, mas, há também quem o faça por tópicos. Qualquer uma das formas é boa, desde que vos mantenha cientes dos vossos objetivos. Podem fazer o mesmo à noite, tentando encontrar o que vos fez sorrir, no meio de toda a correria.
  2. Tirar um tempo do dia para desenhar, pintar ou fazer qualquer outra atividade de que goste. É assim que descanso a meio do dia, por exemplo. Desta forma, liberto a cabeça das obrigações, sem nunca perder o foco.
  3. Respeitar o tempo para fazer nada. Não há problema algum em haver dias menos produtivos. É muito importante que saibamos isso! Ouvir música, ajuda sempre!
  4. Confiar que depois da tempestade vem a bonança. Respiro fundo e faço um esforço para imaginar um futuro cheio de brilho.

Depois, é ver o sol nascer novamente, mais leve e mais alegre. É preciso ter muita calma, paciência e gentileza com o nosso coração.